[ editar artigo]

Engajamento em comunidades de Impacto Social | 6ª live Tribos

Engajamento em comunidades de Impacto Social | 6ª live Tribos

Faaaala, galera.... Beleza?

Bora pra mais um resumo das nossas lives? \o/

Engajamento é um assunto que gera bastante questionamento no mundo das comunidades. Como engajar mais, como trazer mais membros, como reativar membros perdidos, como fazer para levar meu público para um evento da comunidade, e por aí vai. Convidamos O Morris Litvak, CEO da Maturi, a Juliana Teles, Founder do Impact Hub Manaus e a Ianna Brandão, Ex Fundação Estudar e Brazil Junior, para trazer uma mirada diferente de como engajar pessoas. Eles trabalham com grupos de impacto social e compartilharam um pouco da experiência deles com a gente. Lembramos que o resumo não chega nem perto do papo completo. Se você perdeu, assista aqui.

O bate papo começou com a pergunta:

Qual é o perfil da comunidade de vocês?
Quais são as comunidades que ela participa/participou?

A Ianna fez parte da Fundação Estudar e a Brasil Junior.

A Fundação Estudar  é uma organização sem fins lucrativos que acredita que o Brasil será um país melhor se tivermos mais jovens determinados a seguir uma trajetória de impacto. Toda comunidade tinha em torno de 700 pessoas na época que ela participou da comunidade e seu contato era diretamente com a comunidade de líderes de comunidade. Essa é uma comunidade global que inclui pessoas de todas as faixas estarias, indo de 15 anos até 50 anos ou mais.

A Brasil Junior tem a missão de representar e potencializar o Movimento Empresa Júnior brasileiro como agente de formação de empreendedores comprometidos e capazes de transformar o país. Ela atuou na comunidade nos anos de 2015 e 2016 onde a comunidade tinha em torno de 25 mil membros.

A Juliana é fundadora do Impact Hub Manaus. É uma comunidade que tem a missão de empoderar pessoas e organizações por meio do empreendedorismo e inovação social gerando impacto sustentável, a visão de ser ponte entre pessoas comprometidas e ideias transformadoras, ser referência em empreendedorismo e inovação social no Amazonas em 2018. Ser parte do desenvolvimento do ecossistema de empreendedorismo e inovação social no Amazonas. O Impact Hub está presente em mais de 50 países, existem mais de 100 Impact Hubs no mundo, sendo que 6 deles estão no Brasil. Atualmente com 322 membros ativos a comunidade é direcionada para o público dos criativos, inovadores, impactadores e techs.

O Morris faz parte da comunidade da Maturi, que é uma plataforma pioneira no Brasil, que reúne oportunidades de trabalho, desenvolvimento pessoal, capacitação profissional, empreendedorismo e networking, com o objetivo de conectar pessoas maduras e experientes em busca de atividade e ocupação entre si e com empresas. Seu principal ponto de encontro hoje em dia é o seu grupo do Facebook que conta com 22.457 membros.

Quais são as técnicas de engajamento que vocês usam, ou já usaram, em suas comunidades?

Ter um propósito claro e bem definido

As pessoas se conectam com pessoas a partir daquilo que elas acreditam. Se você está buscando engajamento mas não tem bem definido qual é o seu propósito, qual é a causa, qual é a visão da sua comunidade, dê um passo pra trás e defina muito bem isso. Ao você trazer clareza para onde você quer chegar, qual resultado quer atingir com a comunidade, as pessoas vão se conectar mais com a comunidade e, consequentemente, gerando mais engajamento.

Gente engaja gente!

Alguns outros pontos podem ser levantados quando falamos de engajamento em comunidades, mas o principal ponto para quem busca engajamento é focar nas pessoas. Quem nunca começou a participar de uma comunidade por conta que outra pessoa chamou? E quem não acabou ficando numa comunidade só por conta das pessoas que estavam lá? Essa é a prova que estar com pessoas faz a diferença para nós e para nossa vida. Se o seu foco estiver em fazer com que essas pessoas se comuniquem entre elas, seu engajamento pode crescer e muito!

Construa coletivamente (de verdade!!!)

O que mais te atrai ao participar de uma comunidade, estar lá só recebendo ordens e seguindo os passos de alguém ou fazendo parte da construção da comunidade? Tenho quase certeza que você escolheu a segunda opção, por isso faça ações em que o membro da sua comunidade vai se sentir pertencente a comunidade não só mais um número. Deixe a comunidade participar de decisões dentro da empresa, isso não quer dizer que você vai sair fazendo tudo que eles pedirem, mas enxergue os padrões que se repetem e dê destaque a eles, dessa forma você consegue a atender aos pedidos da sua comunidade.

Incentive o compartilhamento de depoimento dos membros

Uma ação que faz a gente parar para ouvir na comunidade é quando um membro está falando. Seja falando bem ou falando mal, sempre estamos atentos ao que os membros tem a dizer, e quando esse compartilhamento é positivo as pessoas se conectam mais com a comunidade e, consequentemente, gerando mais engajamento.

Reconheça os membros da sua comunidade

Outra ação que faz os membros se animarem é quando eles são reconhecidos pelos líderes da comunidade. Seja por qualquer ação positiva deles na comunidade, reconhece-los faz a diferença! Exemplo de como fazer isso: crie uma lista no final do mês com o Top 10 pessoas que mais comentaram na comunidade.

Faça um ritual de boas-vindas

Todos nós quando entramos numa comunidade temos nosso período de adaptação até nos sentirmos como parte dela e estarmos realmente engajados. Ao fazer um ritual de boas-vindas o sentimento de pertencimento que é gerado é gigantesco e o caminho até a pessoa estar engajada na comunidade diminui bastante!

Nesse tempo de quarentena, quais foram as práticas que vocês adotaram e que deu super certo na comunidade de vocês? 

O momento pede muito mais a escuta ativa para a vida dos membros da comunidade do que para os assuntos profissionais, então uma das práticas adotadas foi de colocar as pessoas em salas menores, usando o zoom, para debater sobre o cotidiano, falando sobre sentimentos e percepções do que estamos vivendo hoje. Ao trazer esse espaço de conversas mais profundas fez com que elas tivessem mais tranquilas para seguir em frente.

Outro ponto citado foram as lives perguntando o que a comunidade gostaria no momento. Foi mais um exercício de escuta ativa onde é primordial ouvir o que a comunidade tem a dizer. Só a comunidade pode responder o que mais eles precisam no momento.

Qual é a principal qualidade/habilidade de um CM?

• Autenticidade
• Bom ouvinte (escuta ativa)
• Se importar verdadeiramente com as pessoas
• Empatia

E assim chegamos ao fim de mais um resumo da nossa live. Espero que vocês tenham gostado e qualquer dúvida/feedback/aprendizado, deixem no comentário abaixo.

Não se esqueça que assim como o conteúdo de hoje abordou, ouça a sua comunidade. Esse é um ponto muito importante para se manter conectado com os membros e ouvir o que a sua comunidade precisa.

Valeeeeeu, galera.

Até a próxima! 

Tribos
Luiz Fernando Heiras
Luiz Fernando Heiras Seguir

Sou apaixonado por fazer as pessoas se conectarem com aquilo que realmente importa pra elas e encontrem a sua tribo pra potencializar essa experiência. Acredito no poder das comunidades para as pessoas realizarem aquilo que é importante para elas!

Ler conteúdo completo
Indicados para você