[ editar artigo]

Como monetizar minha comunidade?

Como monetizar minha comunidade?

Em meu terceiro artigo aqui na Tribos, vou começar te ajudando a repensar algumas crenças sobre comunidades e entender que:

  • Não fique de braços cruzados esperando a plataforma que você usa te dar ferramentas de monetização, enquanto a ferramenta mais preciosa você já tem: os membros da sua comunidade
  • Ganhar dinheiro fazendo o que se ama é maravilhoso
  • Ganhar dinheiro e causar impacto positivo é maravilhoso
  • É justo que todo trabalho seja remunerado
  • Não existe fórmula mágica
  • O sucesso só acontece quando é precedido de muito esforço, dedicação e trabalho
  • Empreender não é um mar de rosas, é desafiador, mas quando temos um propósito claro o caminho fica mais leve

Dito isso, vou começar dizendo que por muito tempo eu ouvi de gente que via o Mommys crescendo, que via o Mommys sendo uma comunidade extremamente engajada, mas que nem de longe conhecia os bastidores, frases como: “se fosse eu já estava ganhando muito dinheiro com esse grupo” ou “você tem a faca e o queijo na mão”.

Por muito tempo eu me senti meio boba e ficava me questionando se aquelas pessoas estivessem no meu lugar, se elas iriam mesmo transformar a minha comunidade na galinha dos ovos de ouro.

Mas a gente sabe que não é bem assim. De fato, temos algo muito precioso e que vale muito: a atenção das pessoas (muitas vezes, mais que atenção, temos a paixão dos membros pela comunidade) e o acesso a dores que ainda não foram solucionadas. Isso já nos economiza alguns degraus na escadaria do sucesso de empreender.

Porém monetizar essa atenção não é tão fácil quanto parece. Não existe fórmula mágica, é um eterno testar e analisar, o famoso MVP que os empreendedores conhecem bem. Muitas vezes pode ser cansativo, e é nessas horas que o propósito vai falar mais alto.

Então, se você achou que ia encontrar aqui uma receita a ser seguida, me desculpa se te decepcionei.

Monetizar comunidades, ou ser um empreendedor de comunidade é um dos maiores desafios entre os líderes e gestores de comunidade.

Não existe fórmula, mas existe caminhos, e eu começaria assim:

1- Pense fora da caixa! Comunidade é terreno fértil para inovação;

2- Preste atenção nas demandas que surgem dentro da comunidade. E isso, para um líder não é tarefa difícil. Não sei vocês, mas eu sei TUDO que rola no Mommys (por essa e outras sempre falo da importância de ser um participante ativo na sua comunidade), então identificar o que elas precisam fica mais fácil;

3- Depois de identificadas essas demandas, aprofunde nas conversas. Pergunte, faça enquetes, pesquisas. Envolva a comunidade na possibilidade de ser criada uma solução pra determinada demanda;

4- Crie produtos e teste;

5- Ouça feedbacks, faça adaptações se for necessário e teste de novo.

Seguindo esses passos a possibilidade de se chegar a um produto que atenda a sua comunidade é grande.

Qual a pessoa que não vai querer consumir algo que foi construído pensando nela e mais, que ela ajudou a construir?

No Mommys temos uma loja online, com produtos exclusivos que tem a nossa mascote, a Matrioska. Sabem como a loja Mommys surgiu?

Os membros da comunidade (as Mommys!) começaram a pedir pra fazer adesivo para colarem nos carros, pois assim elas podiam se identificar no trânsito. Eu fiz e comecei a vender. O amor pela matrioska foi ficando tão grande, que resolvemos fazer mais produtos com a matrioska. Um dos nossos sucessos de venda foi o berloque. E sabe como decidimos fazer? Elas começaram a comprar o berloque de matrioska da Vivara e a postar no grupo (na época a Vivara até me chamou para um evento exclusivo na loja, nós fizemos a e loja vendeu muito).

Depois eu pensei, quem devia estar ganhando dinheiro com esses berloques? Eu ou a Vivara? Fizemos uma parceria com uma mommy que tem uma empresa de semijóias e ela desenvolveu o berloque com a nossa matrioska. Produto feito de mommy pra mommy. Não poderia ter outro resultado senão o sucesso.

Outra forma que eu monetizo a minha comunidade é com os eventos. Vou contar também como começou.

Um belo dia decidimos nos encontrar, reservei uma mesa em um restaurante e avisei as Mommys. Foram várias. Depois desse dia elas sempre falavam como tinha sido bom, amizades surgiram nesse encontro. O que eu fiz? Fiz um evento exclusivo nosso, cobrei entrada. Escolhi um lugar pequeno porque não sabia se ia funcionar. Coloquei 150 ingressos a venda e vendi 120.

O evento foi tão bom que foi o assunto na comunidade nas semanas seguintes. Quem não foi pediu muito para ter outro. Dois meses depois fiz um evento pra 250 pessoas e esgotou em poucos dias. Hoje nossos eventos regulares são para 500, 600 mommys e os especiais para 900 (porque eu ainda não achei um lugar maior em BH) e aconteciam (antes da pandemia) regularmente de 2 em 2 meses.

O mesmo aconteceu com os encontros e capacitação para Mommys empreendedoras, com o clube de vantagens, com o diretório de mommys empreendedoras, com palestras, com o happy hours, com as Feiras....

Cada comunidade é única, com seu propósito, seus membros, sua cultura e suas demandas. Para iniciar a jornada da monetização eu reforço, é preciso descobrir o que funciona na sua comunidade, e você só descobre isso praticando uma das mais importantes habilidades de um líder de comunidade: a escuta ativa.

E você concorda? Me conta como você monetiza sua comunidade hoje aqui nos comentários!

Ah, eu estive em uma live no Instagram da Tribos falando um pouco sobre como foi participar do programa de líderes do Facebook. Fica a dica!

Abraços!

Tribos
Mariana Bicalho
Mariana Bicalho Seguir

Community builder, idealizadora Grupo Mommys, considerada pelo Facebook como uma das 100 comunidades de maior impacto no mundo. Acredita que compartilhar experiências é a melhor forma de aprender e que a força das comunidades pode mudar o mundo.

Ler conteúdo completo
Indicados para você