[ editar artigo]

Como criar uma Comunidade Digital e qual a sua importância

Como criar uma Comunidade Digital e qual a sua importância

As Comunidades representam um espaço criativo para a construção de conexões entre indivíduos com interesses em comum, a fim de propor soluções eficientes para todos os envolvidos. Ao participar de uma comunidade, os integrantes tem o sentimento de pertencimento, envolvido com os acontecimentos, cocriação e facilitação de novas maneiras de trabalhar, como equipes em rede e multifuncionais.

Ao entender o negócio de forma geral como na imagem abaixo, as comunidades representam uma fatia fundamental para estabelecer um bom relacionamento com os clientes ou consumidores em potencial com informações sobre eventos, mentorias, lançamentos, atualizações ou tutoriais de utilização para aumentar o engajamento entre o cliente e a marca.

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

 

Como criar comunidades digitais?

Com a transformação digital, foi possível construir Comunidades Digitais que criaram hábitos, linguagens e rotinas que não precisavam mais ser compartilhadas cara a cara. A possibilidade de entrar em contato com pessoas de outras regiões do mundo transformou esse processo em algo muito mais complexo. Algumas marcas têm investido na construção de comunidades centradas nos seus produtos e serviços. Com isso, a criação de comunidades é baseada na construção do Community Canvas, o qual é dividido em três grandes pilares: Identidade, Experiência e Estrutura.​​​​​​​

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

Identidade

O primeiro passo é definir a identidade da sua comunidade.Comunidades fortes tem uma clara definição por que eles existem e o que representam. Isso será fundamental para os membros entendam qual o motivo de participar da comunidade e ter sido criada. Nessa etapa, é muito importante mostrar para as pessoas que você quer atrair o que diferencia a sua comunidade das demais.​​​​​​​

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

A identidade é feita por meio de uma proposta de valor que se encaixa nas necessidades dos membros. Quando a comunidade cresce, é muito importante que tanto seu propósito quanto sua identidade estejam bem definidas e claramente visíveis para todos os membros. Para construir uma boa identidade para sua comunidade é necessário ter em mente os seguintes fatores: Propósito, Membros, Valor, Definição de sucesso e Branding.

Propósito

O propósito da sua comunidade representa a motivação de você querer criar um espaço como esse. É aquilo que você espera ver como resultado das interações e de tudo o que for produzido colaborativamente por todos os envolvidos.Um propósito bem definido sobre uma comunidade forte e estruturada faz com que os membros entendam o motivo dela existir, o que espera alcançar e que impacto ela gera na vida das pessoas que participam da comunidade.

Membros

Ter clareza da definição de quem deve ser membro da sua comunidade, otimizará esforços na hora de recrutar novos membros. Se aquele público-alvo tiver baixa interatividade ou adesão, pode ser que ele não seja o seu público ideal. Por isso, é necessário entender o seu nicho de atuação para saber o que oferecer para seus membros, ou seja, é preciso identificar quais são suas personas, necessidades e as motivações de quem você pretende atrair.

Valores

Os valores de uma comunidade são princípios fundamentais para orientar seus novos membros e lembrar o motivo dela existir. Os valores são uma forma especial de relacionamento entre os membros da comunidade, por meio da entrega do valor que eles esperavam ao entrar na comunidade. Para definir o valor da comunidade define a proposta de valor, o que deseja dos membros, como capturamos e comunicamos os valores.

Definição de sucesso

Para as comunidades é fundamental explicar qual é a experiência que deseja criar para seus membros e transformar isso em uma definição mensurável de sucesso. A definição de sucesso representa demonstrar o impacto gerado, confiança dos membros, quantidade de novos membros, engajamento e presença ativa de membros na comunidade. Uma ferramenta importante para medir esse sucesso é o KPI, que é importante para definir os critérios de sucesso e rastreá-los para saber como está a evolução de sua comunidade.

Branding

O Branding é uma área com um tremendo impacto potencial que muitos comunidades negligenciam. Uma marca cuidadosamente escolhida é mais do que apenas embalagem, mas representa como a comunidade expressa sua finalidade, valores e identidade geral. As comunidades de sucesso se comunicam conscientemente como os membros e refletem seu estilo, tom e abordagem. Eles refletem conscientemente seus valores através do tipo de linguagem, palavras que eles usam.

Experiência

A experiência que a pessoa terá ao entrar para a comunidade até se tornar um membro é muito importante ser elaborada. Para criar valor para os membros da comunidade é necessário ter um canal exclusivo para que possa propor sugestões e co-criar as ações com a comunidade expressar seus objetivos e valores. Ao planejar como será a experiência da sua comunidade é preciso definir a seleção e transição de membros, como as experiências serão compartilhadas, rituais, conteúdos, regras e funções, como mostra a imagem abaixo.​​​​​​​

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

Seleção e Transição de Membros

Qualquer pessoa pode participar de comunidades abertas, enquanto estiver fechada comunidades empregam algum tipo de processo de seleção. Se um comunidade é completamente aberta, uma questão importante se torna qual é a diferença entre um não membro e um membro. Uma entrada processo de seleção pode tornar a experiência exclusiva, para isso é importante fazer um bom onboarding com os novos membros e um plano de crescimento para identificar potenciais membros.

Além disso, como a seleção dos membros é necessário definir como e quando será a saída de membros. Para isso, tenha em mente quando será a data final da experiência acabar baseado no tempo de duração ou regras, existe alguma estrutura ou experiência separada para as pessoas que deixaram a comunidade, como os ex-alunos e como a comunidade lida com membros inativos.

Experiências Compartilhadas

As experiências compartilhadas são o que compõe o núcleo da comunidade, pois levam a mais interações e confiança entre os membros. Existem infinitas possibilidades de como as pessoas podem se unir, na vida real e virtualmente, a partir de um evento presencial ou uma videochamada semanal em grupo. Ao definir as experiências compartilhadas é preciso entender quais serão, como elas se conectam com as metas gerais da comunidade, qual é a importância de cada experiência e como será organizada e comunicada.

Rituais

Os rituais são ações significativas que dão sentido a uma comunidade, por dar um significado mais profundo para certas ações. Os rituais devem estar alinhados como o propósito e os valores da comunidade. Eles devem servir para fortalecer o relacionamento entre os membros. Como por exemplo, um ritual de boas vindas (onboarding), happy hour ou um bate papo semanal para aprofundar os laços entre os membros.

Conteúdo

O objetivo de criar conteúdo é feito para atrair novos membros e ensiná-los alguma coisa. Essa é uma das principais maneiras de agregar valor às suas produções e influenciar as pessoas fazerem parte da sua comunidade. Se fizermos uma analogia com o funil de vendas essa etapa representa a fase de atração, já que a disponibilização dos seus conteúdos e dos seus materiais deve vir atrelada a um convite a fazer parte da sua comunidade.

Regras

As comunidades são mini-sociedades e um conjunto claro de regras torna o internações mais fáceis e a organização geral mais estável. Por isso, é necessário que seja explicado para os membros sobre as netiquetas do grupo, inatividade de membros, promoção inadequada e quais são as expectativas dos membros para levar uma melhor organização e para não haver conflitos.

Funções

A medida que os membros navegam pela experiência da comunidade, frequentemente seus papéis mudam, como por exemplo, membro, líder, gerente de comunidade ou alumni. Semelhante às regras de associação, é benéfico ser explícito sobre expectativas, deveres, direitos e benefícios que acompanham cada função. Nós descobriram comunidades de sucesso para escrever trabalhos detalhados descrições com responsabilidades e benefícios claramente bem como compromissos de tempo.

Estrutura

A estrutura é a terceira etapa do Community Canvas, que dá estabilidade a comunidade ao longo prazo. Ela é divida em: organização, governança, financiamento, canais e plataforma e gestão de dados como demonstra a figura abaixo.
Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem​​​​​​​

Organização

Toda comunidade enfrenta as mesmas perguntas que a maioria dos outros tipos de organizações. Mas porque o foco nas comunidades é frequentemente tão intensamente sobre os membros e criando uma experiência incrível para questões estruturais e gerenciais muitas vezes permanecem não endereçado. Além das questões tradicionais de gerenciamento que se aplicam a todos os organização, existem algumas áreas organizacionais que merecem atenção especial para a estabilidade a longo prazo de uma comunidade.

Governança

Ter uma comunidade madura representa a tomada de decisão concentrada nos fundadores, diretoria, funcionários em período integral ou base de associados. Centralizado, tomada de decisão de cima para baixo tende a ser mais eficiente, consistente, mais rápido e mais claro. A tomada de decisão descentralizada e de baixo para cima tende a para aumentar a escala, obter mais adesão dos membros e aumentar o total entusiasmo e confiança dos membros em toda a organização - mas também tende a ser confuso e lento.

Financiamento

A maioria das comunidades opera sem nenhuma estrutura financiamento, mas para as comunidades que operam com um orçamento, a confiança dos membros é o ativo mais valioso da comunidade e um motivo com fins lucrativos pode colocá-lo em risco a longo prazo. Isso pode ser um razão para organizações com fins lucrativos considerarem fazer suas comunidade uma organização sem fins lucrativos protegida em sua organização maior, para garantir e proteger a confiança dos membros a longo prazo.

Canais e plataformas

A comunicação da comunidade estabelece o contato com os membros, alinhamento com todos os objetivos e compartilhamos informações fundamentais para o funcionamento desse espaço colaborativo. Para ouvir os membros, é preciso estar ligado em tudo aquilo que está sendo debatido pela sua comunidade. Você precisa estar presente em todas as discussões para gerar autoridade e para acompanhar o nível de participação do pessoal. Para isso, é fundamental investir em canais de comunicação como Duopana, Telegram, Discord, Slack, WhatsApp, Grupo no Facebook, Close Friends do Instagram.

Gestão de dados

Ao estabelecer o objetivo da sua comunidade, reputação da marca, meta de número de membros, engajamento, número de eventos e postagens de conteúdos é importante para definir metas para a evolução da sua comunidade. Para isso, o uso de KPIs podem ser um aliado na hora de fazer uma gestão dos dados para entender se as metas serão atingidas ou não. Assim como, fazer um NPS (Net Promoter Score), que é uma ferramenta para mensurar o índice de satisfação dos membros de sua comunidade para evoluir cada vez mais.

Acredito que agora você tenha todo o conhecimento para criar uma Comunidade Digital. Me conte nos comentários o que você achou do tema abordado, vou adorar saber sua opinião.

Tribos
Lorena Pickert Striquer.
Lorena Pickert Striquer. Seguir

Sou uma estudante, sonhadora e contadora de histórias focada na construção de experiências comunitárias que ajudem a capacitar outras pessoas. Atualmente trabalho como Community Manager na Hotmilk. Tem alguma pergunta? Me mande uma mensagem :)

Ler conteúdo completo
Indicados para você